29 de Ago. de 2019 às 15:39

Em Brasília Thiago Silva discute situação de Jarudore com presidente Bolsonaro

O deputado estadual Thiago Silva (MDB) está em Brasília cumprindo extensa agenda de compromissos

Redação com assessoria

O parlamentar discutiu a questão na manhã desta quinta-feira (29), junto com deputados estaduais, bancada federal, governador Mauro Mendes e vereadores e o prefeito de Poxoréu, Nelson Paim, com presidente Jair Bolsonaro. "Nós apresentamos todo o estudo feito naquela região e mostramos para o presidente a nossa preocupação com as quase 2.000 pessoas que vivem no Distrito. O parlamentar acredita que a decisão judicial que determina a desocupação daquelas terras poderá ocasionar em um caos social, que precisa ser corrigido. O presidente Bolsonaro demonstrou muita preocupação com as famílias que moram no distrito. O governo federal garantiu que vai disponibilizar todos os canais para resolver a questão".

O primeiro passo já foi dado através da Funai - Fundação Nacional do Índio. "Ficou acordado que Funai vai criar uma câmara de conciliação, para que se possa chegar um entendimento entre a população e comunidade indígena. O Presidente designou o Ministro da Advocacia Geral da União (AGU) Dr André para acompanhar o processo e ajudar no entendimento entre as partes. É um momento de unir forças e evitar que Jarudore se transforme numa nova Suiá Missú. Estamos trabalhando para que as famílias possam continuar vivendo tranquilamente no local" lembra Thiago Silva.

A reunião agendada pelo deputado federal José Medeiros - Podemos, também contou com participação do Ministro da Economia Paulo Guedes, que garantiu o pagamento de uma parcela do FEX (Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações) a Mato grosso. O Ministro também confirmou que a viabilidade de um empréstimo para o Estado, via Banco Mundial. "É sem dúvida uma grande notícia para Mato Grosso. Uma parcela do FEX representa dinheiro em caixa que vai ajudar na oxigenação do Estado. Quanto ao empréstimo é dinheiro necessário, que vai ajudar a refinanciar os dividendos do governo, com juros pequenos e a longo prazo. Nossa estada na capital federal foi muito positiva", avalia.