13 de Set. de 2017 às 07:52

Inconformados com prazo para depósito em antigo lixão, donos de caçambas se reúnem com vereadores

Grupo de empresários solicitam um prazo de 90 dias

RENATA RAMOS

Cerca de 20 empresários ligados ao setor de caçambas se reuniram na Câmara de Vereadores na tarde desta terça-feira (12) solicitando aos parlamentares apoio quanto ao prazo estabelecido para utilização do antigo lixão da Mata Grande, após a implantação do novo aterro sanitário em Rondonópolis.

Mayara de Oliveira, proprietária de uma empresa de aluga caçambas para depósitos de entulhos e resto de construção no município, afirma que o prazo estipulado pelo Ministério Público e o Serviço de Saneamento Ambiental - Sanear, é até 30 de setembro.  A partir desta data os caçambeiros, como são conhecidos, terão que se deslocar até o novo aterro sanitário na rodovia que dá acesso a São Lourenço de Fátima.

"O que vamos fazer em 30 dias? Após essa data não podemos mais fazer esse depósito. Precisamos de pelo menos 90 dias. Onde o novo aterro foi construído é muito longe e ai teremos que aumentar o preço. Sabemos da crise financeira. Solicitamos também uma área mais próxima para que esse descarte seja feito", disse Mayara de Oliveira.

A solicitação para que os demais parlamentares recebessem o grupo partiu do vereador Fábio Cardoso (PPS). Os vereadores se comprometeram em agendar para próxima segunda-feira (23), uma reunião com o prefeito Zé Carlos do Pátio e com o Ministério Público para tentar intermediar uma solução para o problema.