7 de Fev. de 2019 às 16:53

Medeiros cobra mudanças drásticas na Funai e no Ibama

Em sua fala, Medeiros citou a ex-presidente do Ibama, Suely Araújo, e disse esperar ver o fim da malandragem nos dois órgãos

Gazeta MT

Em seu primeiro discurso como deputado federal, durante sessão legislativa desta quarta-feira (6), José Medeiros (Pode) mostrou que seguirá suas bandeiras já levantadas no Senado Federal como é o caso do combate a ideologização e interferências externas que atribui manchar a atuação da Fundação Nacional do Índio - Funai e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis - Ibama.  

Em sua fala, Medeiros citou a ex-presidente do Ibama, Suely Araújo, e disse esperar ver o fim da malandragem nos dois órgãos. O deputado ressaltou o lançamento do plantio 2019 dos Índios Parecis, na região de Campo Novo, no próximo dia 13, como uma conquista contra a ação ideológica que, ao seu ver, não tem compromisso com o país e nem com os povos originários. 

"Os Índios Parecis começaram a plantar em suas áreas há cerca de oito anos e no ano passado a ex-presidente do Ibama e sua equipe decidiram multá-los em R$ 130 milhões. Estamos na luta para que isso possa ser revisto, mas conseguimos através da Justiça Federal e com este Governo para que eles (Paresis) voltem a plantar novamente", pontuou.

O parlamentar também colocou a defesa dos povos indígenas como um caminho utilizado por corruptos para o aparelhamento estatal. "O índio tem sido usado simplesmente como pano de fundo para malandro ganhar dinheiro (...) Hoje, índio brasileiro passa fome namaioria das tribos e a grande questão é que tem bilhões saindo dos cofres públicos para esta causa (...) A mortalidade indígena é duas vezes maior que a do SUS e os índios seguem sendo usados com demagogia por vários partidecos que diz defender as minorias. Isso precisa acabar", finalizou