16 de Abril de 2018 às 06:54

Tio é preso pela Polícia Civil por estupro de vulnerável

Ele foi autuado em flagrante e responderá também pelo crime de ameaça

Redação com assessoria PJC/MT

Um homem de 37 anos foi preso pela Polícia Judiciária Civil, na última sexta-feira (13), no município de Confresa (MT), suspeito de estupro de vulnerável contra a sobrinha de 12 anos. Ele foi autuado em flagrante e responderá também pelo crime de ameaça.

Conforme a Polícia Civil, o preso possui vínculo familiar e os abusos foram denunciados pelo pai da menor, que após desconfiar dos fatos procurou a Delegacia, em meados de 2016. Desde então, a Polícia Civil de Confresa instaurou inquérito e vinha investigando o caso.

No entanto, na sexta-feira (13), a direção da escola onde a menina estuda, chamou os avós para comunicar mudanças no comportamento da aluna. Ocasião que o Conselho Tutelar e a Polícia Civil tomaram conhecimento que a vítima havia voltado para Confresa. Ela estava novamente morando próxima ao agressor, e que os crimes continuavam a acontecer.

Diante das informações, os investigadores de polícia, com apoio do Conselho Tutelar, realizaram diligências na zona rural para localizar testemunhas e condução da vítima, momento em que perceberam a veracidade dos fatos, inclusive com suposta coação por parte de alguns familiares da menor para ocultação os fatos.

Todos foram encaminhados para delegacia. Com apoio do psicólogo do município e da equipe do Hospital Municipal de Confresa, foi constatado que os crimes sexuais continuavam, bem como as ameaças contra a menor.

O delegado André Rigonato, diante da existência de crime e indícios de autoria, encaminhou a vítima ao Conselho Tutelar para adoção de medida de proteção, onde será também acompanhada pela equipe do CREAS.

O tio da menina foi preso e autuado em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável e ameaça. Ele foi transferido para a Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte (MT).

"Quero agradecer a dedicação dos policiais civis que participaram desta prisão, inclusive o empenho da equipe do Conselho Tutelar de Confresa e da equipe da Prefeitura Municipal com a prevenção e trabalhos técnicos realizados", destacou o delegado André Rigonato.