18 de Dez. de 2017 às 05:45

Roubos e furtos de motocicletas diminuem

As Forças de Segurança querem reduzir ainda mais os números de veículos que são roubados ou furtados

Redação com assessoria Sesp/MT

O número de roubo (quando há violência ou ameaça) de motocicletas em Cuiabá (MT) e Várzea Grande (MT) diminuiu em 2017 se comparado a 2016. De janeiro a 30 de novembro deste ano foram 201 registros na capital e 158 em Várzea Grande, contra 373 e 450, respectivamente, no mesmo período do ano passado. Os dados são da Coordenadoria de Estatísticas e Análise Criminal da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT).

Também houve redução em furto (quando não há violência ou ameaça) de motocicletas. De janeiro a novembro deste ano foram 430 furtos em Cuiabá e 176 em Várzea Grande. No mesmo período do ano passado foram 467 em Cuiabá e 186 em Várzea Grande.

Os dados estatísticos revelam que o número de roubos foi menor em todos os meses no comparativo. Por exemplo, em Cuiabá no mês de janeiro de 2016 foram registrados 41 casos e em janeiro de 2017 foram 22, já em fevereiro do ano passado foram 45 contra 14 deste ano.

De janeiro a 30 de novembro deste ano foram recuperados na região metropolitana (Cuiabá e Várzea Grande) 2.056 veículos (automóveis e motocicletas). Os principais modelos e marcas de motocicletas recuperados este ano foram: 354 Honda CG 125/150, 148 Honda Biz 100/125 e 53 Yamaha Factor YBR 125.

O delegado titular da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos, Vitor Hugo Bruzulato, destaca que a Polícia Judiciária Civil, por meio da Derfva, tem a preocupação de melhorar, sempre, os dados estatísticos.

"Nós [Força de Segurança Pública] queremos reduzir ainda mais os números de veículos que são roubados ou furtados para que a gente transmita a sensação de segurança para a população e possa ter um trabalho efetivo de redução desses casos em Cuiabá e Várzea Grade", pontuou o delegado Vitor Hugo.

Para o subchefe de Estado Maior, coronel Henrique Correia da Silva Santos, o resultado positivo se dá pelos investimentos realizados pelo Governo do Estado. "Outra situação que contribuiu para isso foram as operações e o trabalho integrado continuo que a Polícia Militar e a Polícia Judiciária Civil tem feito nesse viés de roubo e furto", completou.

Henrique ainda ressalta o trabalho de inteligência realizado. "Conseguimos mapear os locais e horários de maiores índices de roubos e furtos e temos direcionado o policiamento para essas regiões. Tudo isso tem trazido para nós esses resultados positivos".

O comandante do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), tenente-coronel José Nildo de Oliveira, também enalteceu a integração entre as forças de segurança pública. "A integração é o caminho que a gente vê dando certo. O trabalho na fronteira reflete diretamente em tudo que acontece em Cuiabá, Várzea Grande e em Mato Grosso como um todo".