31 de Jan. de 2018 às 06:59

Motorista de Uber é preso suspeito de aplicar golpes

Ele foi flagrando quando tentava adquirir vantagem ilícita através de um golpe relacionado a venda de uma motocicleta

Redação com assessoria PJC/MT

Um jovem de 22 anos foi preso pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA), na última segunda-feira (29), em Cuiabá (MT), acusado de dar apoio a crimes de estelionato. Ele foi flagrando quando tentava adquirir vantagem ilícita através de um golpe relacionado a venda de uma motocicleta.

Segundo o delegado, Marcelo Martins Torhacs, o motorista dava apoio a um grupo criminoso especializado em estelionato, em que as ordens para praticar os golpes partem de dentro do presídio. O golpe aplicado faz duas vítimas, a pessoa que anuncia o veículo e a que tem interesse em adquiri-lo.

"Nesse tipo de golpe, o detento faz contato telefônico com o vendedor, o qual anunciou o veículo à venda pela internet, e com terceiro interessando em adquirir o veículo anunciado, concomitantemente, fazendo a ponte entre ambos, sem que eles saibam", explica do delegado.

O preso, mediante conversa enganosa, solicita que o interessado realize depósito ou entregue o dinheiro a um terceiro e pede para o vendedor entregar o veículo ao interessado. Porém por se tratar de um golpe, o vendedor não recebe o valor negociado, uma vez que a quantia é recebida em conta bancária indicada pela quadrilha.

Conforme relatos da vítima, após negociação ela adquiriu, na sexta-feira (26), uma motocicleta Honda Brós, anunciada pela Internet, pagando R$ 3 mil em dinheiro e dois cheques no valor de R$ 7 mil. A vítima passou a desconfiar do golpes quando recebeu uma ligação do suposto vendedor dizendo que daria desconto no veículo, caso trocasse o cheque no valor de R$ 7 mil por R$ 4 mil em dinheiro.

Diante da situação, a vítima procurou a DERRFVA que assumiu as investigações. Foi acordado com o negociador do veículo, a entrega do valor pedido. No local marcado, os policiais abordaram o motorista de Uber, responsável por receber o dinheiro. O suspeito foi também quem recebeu a quantia passada pela vítima na sexta-feira (26). Ele foi conduzido a DERRFVA, onde após ser interrogado ficou clara a participação de dois detentos no crime.

O acusado foi autuado em flagrante pelos crimes de tentativa de estelionato e associação criminosa, cujas penas somadas não cabe fiança, sendo posteriormente encaminhado para audiência de custódia da Capital.

Marcelo Torhacs alerta que uma maneira de evitar esses golpes é se certificar que a pessoa que está recebendo o veículo depositará realmente na conta indicada pelo real vendedor do veículo. "Ou que está entregando o dinheiro pessoalmente ao vendedor ou a pessoa pelo vendedor indicada e não pelo intermediador, nesses casos um dos autores do crime, advertiu o delegado.