9 de Set. de 2019 às 08:11

Em plena época de seca e queimadas, prefeitura promove derrubada de dezenas de ipês

Gazeta MT

Pegou muito mal a decisão da prefeitura de derrubar dezenas de pés de ipês e outras árvores para supostamente viabilizar a duplicação da Avenida Poguba, que pasmem, vá margear um Parque de Preservação Natural, cujo objetivo seria justamente a preservação da natureza.

De acordo com as alegações da prefeitura, a decisão de derrubar as dezenas de árvores, grande parte delas floridas, foi técnica e financeira, pois as ditas árvores estavam plantadas sobre uma rede de esgoto e de água, o que inviabilizaria o transplante das árvores, e para desviar a pista das mesmas haveria a necessidade de refazer os projetos da obra e haveria um custo a mais para se preservar as belas árvores.

O Buxixo aceita e entende todos os motivos, e se tivessem mais motivos e explicações aceitaria também, mas nada, e pra que não pensem que foi engano, vou repetir: nada justifica derrubar tantas árvores no mundo de hoje, nos dias de hoje especialmente, quando o ar está tomado por poeira, calor e fumaça de queimadas. Com o país pegando fogo e a população tão carente de oxigênio e bons exemplos, não há como concordar, achar normal e muito menos defender tal iniciativa. É uma barbárie injustificável.

É claro que outras árvores foram derrubadas antes, é claro que não é preciso muita inteligência para se entender que evitar a derrubada atrasaria a obra, elevaria seus custos. Mas e daí? Famílias inteiras foram retiradas da área de mata que existe ao lado da obra, foram gastos milhões de reais de dinheiro público para se adquirir a área do Parque Natural que fica ao lado da obra, tudo com o argumento de se preservar a natureza, árvores principalmente. E aí na primeira oportunidade, a prefeitura faz o que? Derruba dezenas de árvores em pleno período de florada. Foi de doer na alma ver tantas e belas árvores sendo mortas pelo poder público, que tem a obrigação de preservar o meio ambiente, tendo inclusive uma secretaria e vários funcionários públicos bem pagos para tanto.

Por aí se vê que aquele título de "motosserra de ouro" não cabe só aos desmatadores do agronegócio...é triste! 

Dezenas de árvores, na maioria ipês floridos, foram derrubados pela prefeitura de Rondonópolis