13 de Nov. de 2017 às 07:44

Gestão e princípios

Gazeta MT

É com muita estima e honra que assumo a presidência do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), em Mato Grosso. Este partido é a minha segunda casa há 11 anos. E é nesse ambiente de ideais e pessoas extraordinárias que assumo a responsabilidade de dar continuidade ao trabalho de integração do PSDB, que vinha sendo feito com grande mérito pelo deputado federal, Nilson Leitão, ex-presidente desta sigla e em nome de quem agradeço a cada correligionário que depositou em mim o voto de confiança para este pleito. 

Evidente que os desafios são grandes, principalmente em momentos como o contemporâneo no qual os diversos escândalos de corrupção colocam em voga o papel dos políticos brasileiros. Mas sempre acreditei, e assim aprendi com meu honrado e memorável pai Paulo Borges, que o serviço público é um ambiente que prova os verdadeiros valores de um homem. 

Trago esses princípios comigo: servir a sociedade sempre com uma postura correta, idônea e buscando a eficiência em todos os atos políticos praticáveis. Foi com essa condição que fui vereador entre 2008 e 2012, quando assumi também a função de liderança do prefeito Wilson Santos na Câmara Municipal de Cuiabá. Foram 4,014 mil votos depositados em mim pelo povo cuiabano, que viu em mim a continuidade de uma carreira política perspicaz desempenhada pelo meu pai, Paulo Borges, falecido há um ano e meio.

Em 2011, passei a ser membro da diretoria liderada pelo deputado federal Nilson Leitão, e desde então ocupei as funções de conselheiro e diretor financeiro do partido. Essa experiência me capacitou para poder aceitar o atual projeto de presidência do PSDB em Mato Grosso.

Em 2012, assumi a procuradoria-geral da Câmara Municipal de Cuiabá e em 2015 fui indicado pelo PSDB a convite do então prefeito Mauro Mendes para assumir a secretaria municipal de Habitação e Regulamentação Fundiária, quando entregamos mais de cinco mil casas e 15 mil títulos de regularização fundiária. Já em 2016 fui convidado pelo governador Pedro Taques para assumir a presidência da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI).  

Tenho 46 anos, sou casado e pai de dois filhos, a quem agradeço toda a dedicação, amor e apoio que vêm me dado tanto na minha vida profissional, quanto na minha carreira política. Chego a esta importante missão de presidência do PSDB-MT convicto que estou pronto para esta missão. 

Em minha gestão terei a democracia como guia e mestra na hora de tomar as decisões e de promover nossa política integracionista com cada membro deste partido.

Para isso, conto com o apoio dos 38,296 mil filiados do PSDB em Mato Grosso, os 39 prefeitos, 190 vereadores, quatro deputados estaduais, do deputado federal Nilson Leitão, e do governador Pedro Taques, para dar continuidade ao nosso projeto institucional, que também é meu projeto de vida, em garantir que a nossa sociedade seja cada vez mais justa, moderna, igualitária, com crescimento econômico feito a base de uma política de verdade e constituída sobre os princípios da moralidade, legalidade e autonomia do povo mato-grossense. 

Paulo de Campos Borges Júnior é presidente do PSDB-MT.

AVISO: As opiniões aqui apresentadas não correspondem com a opinião editorial deste veículo.