14 de Set. de 2018 às 08:00

Taques destaca ter economizado até itens higiênicos no Paiaguás

Governador garante que em 4 anos gastos foram reduzidos em R$ 1 bilhão

Gazeta MT

A manutenção dos serviços essenciais do Estado, apesar da crise nacional e da situação crítica dos cofres públicos, só foi possível em razão da implantação de um modelo de gestão pautado no corte de gastos. Em consulta ao portal Mira (Monitoramento Inteligente de Risco e Auditoria) Cidadão é possível verificar que, nos últimos três anos e oito meses, o Governo Pedro Taques (PSDB) economizou R$ 1 bilhão com medidas de austeridade.

Somente com material de consumo, houve redução de 32,87% nos gastos. De acordo com o Mira, na categoria "materiais de consumo" estão incluídos, por exemplo, materiais de expediente, limpeza e higienização, elétrico e eletrônico. Em 2014, a administração anterior gastou com esses materiais R$ 32,1 milhões.

Já em 2017, na gestão Taques, os investimentos foram de R$ 21,6 milhões. Para atingir a redução nos gastos, um plano de recuperação das finanças foi colocado em prática pela equipe de Pedro Taques.

Logo no início do mandato, auditorias feitas e contratos repactuados fizeram com que o dinheiro, que antes era mal investido e ou desviado, conforme relatou o próprio ex-governador Silval Barbosa (PMDB) em delação, pudesse ser usado para garantir a continuidade de serviços como os de saúde, de educação e segurança. Balanço da Controladoria Geral do Estado (CGE) mostram irregularidades da gestão passada dimensionadas em R$ 1,03 bilhão, dentre elas: descumprimento de cláusulas, baixa qualidade dos serviços, superfaturamentos, fraude à licitação, pagamentos antes da prestação de serviços ou entrega de bens e despesas.

Arrumando a casa

Segundo o governador Pedro Taques o empenho da atual administração para recuperar as contas públicas e estabelecer um fluxo de caixa que favoreça o cenário econômico também engloba a necessidade de voltar o pagamento dos servidores públicos para o dia 30 de cada mês. Além disso, todoS os compromissos com aumentos salariais das categorias e de reajuste geral anual (RGA) foram honrados integralmente.

"Com responsabilidade trabalhamos muito para Mato Grosso ser um Estado melhor para se viver. Muitos dizem que falamos muito do passado, mas infelizmente o resultado da desonestidade da administração passada ainda é sentido por nós e pelos mato-grossenses. Hoje, temos a convicção de que temos um Estados mais eficiente. Fizemos muito e iremos fazer ainda mais para que nosso Estado possa seguir em frente", afirma o governador.