9 de Julho de 2019 às 15:26

Articulação política de senador mato-grossense garante 30 mil novas doses de vacina a Rondonópolis

Exames confirmam duas mortes por H1N1 no município e um caso segue em investigação.

Gazeta MT

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, atendeu ao pedido do senador Wellington Fagundes (PL/MT) e confirmou, nesta terça-feira, 09, que serão enviadas a Rondonópolis, na próxima semana, 30 mil doses suplementares de vacina contra a H1N1, um tipo mais resistente de vírus da gripe. A demanda partiu da Câmara Municipal e da prefeitura, preocupados com os recentes casos de mortalidade por conta da doença.

 

"Como parlamentar, tenho dever de zelar por nosso Estado de Mato Grosso, e salvar vidas em uma região que inclui diversos municípios, como Pedra Preta, é, certamente, prioridade. Por isso, quero registrar o papel da secretária Izalba Albuquerque (Sec. Municipal de Saúde), junto com a gerente do departamento de saúde coletiva, Geraldina Ribeiro e o prefeito Zé do Pátio, que cobraram providências. Essa foi uma excepcionalidade feita pelo ministério, que insistimos e que valeu muito a pena!", comemorou o republicano.


Wellington também parabenizou os vereadores, órgãos de comunicação e clubes de serviço que entraram em contato desempenhando um "papel de cuidado com a sociedade". Agora, segundo o senador, todos podem ficar tranquilos quanto ao H1N1.

 

O ministro Mandetta afirmou que, embora o período da vacinação tenha terminado, o ministério liberará as doses para fazer a complementação da vacinação em Rondonópolis. "Não só do ponto de vista da solicitação do prefeito e do senador e amigo Fagundes, mas da importância da própria vacinação para esta e as demais doenças. E claro, todos devem tomar cuidados básicos - lavar as mãos, não ficar em aglomerações, etc.", acrescentou o gestor.

 

Entenda o caso - O diretor Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, dr. Júlio Croda, explica que, apesar de o município ter cumprido com as metas nos grupos prioritários para a vacinação, ainda houve um alto número de pessoas afetadas pela gripe Influenza. 

 

"Por isso, nós buscamos vacinas excedentes para que pudéssemos levar a Rondonópolis. Verificamos que havia em São Paulo, e o Instituto Butantã encaminhará ao Departamento de Logística amanhã mesmo (10/7), e de lá o departamento fará a programação da distribuição", confirmou Croda.