8 de Out. de 2018 às 09:27

Janaína Riva: um ponto de luz frente a um Estado conservador

Gazeta MT

Dos 24 deputados estaduais eleitos em 2018, apenas uma mulher. De novo, uma única voz feminina. Coincidentemente, a mais votada entre todos os candidatos, já parlamentares ou novatos. Mais que números, a figura de Janaína Riva -MDB após o pleito deste final de semana carrega forte simbologia.

Mato Grosso é um Estado conservador, e -porque não dizer? -, essencialmente hipócrita. Um típico grande coronelado machista. Governado por e para os barões.

Neste contexto, não é surpresa nenhuma pensar em um cenário político dominado por homens. Façamos uma conta mental: qual o percentual de mulheres em cargos de Poder no Estado? Comparando aos homens, não muitas, certamente.

Riva surge na contramão da roda patriarcal. Destaque nos últimos quatro anos de Assembleia, discurso forte e oposição ferrenha ao atual governador Pedro Taques -PSDB. Não se omitiu do debate nem hesitou a briga. Foi por isso cobrada, pressionada... GRAMPEADA, como revelou o escândalo conhecido como "grampolândia pantaneira".

Frutos colhidos neste 2018 eleitoral, 51.546 votos. Líder desde as primeiras pesquisas eleitorais. Soube caminhar, fazer campanha, pedir apoio. Mais que isso, mostrou seu trabalho.

Ainda que único, um ponto de luz. Sozinha, Janaina ilumina por muitas.