2 de Set. de 2019 às 13:54

Oftalmologista x Optometrista: A Visão da Verdade

Mario Nadaf

Muito tem se discutido ultimamente sobre a regularização ou não da profissão do optometrista provocando um mal-estar entre esses profissionais, deixando em segundo plano a importância que todos eles tem para a saúde dos olhos da população. É um tema que deve ser discutido sim, mas sob a luz da verdade, para que não paire nenhuma dúvida acerca do tema. Não se trata aqui, de querer usurpar as funções de um ou de outro mas, tão somente, esclarecer a sociedade e sobretudo as próprias classes envolvidas.
Você sabe a diferença entre oftalmologia e optometria? Apesar de as duas áreas estarem ligadas à visão, cada uma tem funções distintas. Conhecer bem o assunto é importante não apenas para cuidar da saúde dos olhos com o profissional adequado, mas também para o sucesso de um estabelecimento comercial, facilitando a orientação dos clientes e a compreensão de quais serviços podem ser prestados.
Enquanto a oftalmologia é o estudo dos olhos, sendo uma especialidade da Medicina que investiga e cuida de doenças relacionadas à visão, a optometria é a "medida da visão" e se refere a uma prática especializada no exame da vista e nos cuidados primários da saúde visual.
Uma das diferenças entre as profissões está na formação. Para ser oftalmologista, o profissional deve concluir a graduação em Medicina e depois fazer uma especialização adicional nessa área. Assim, são necessários pelo menos oito anos de estudo e prática, entre faculdade e residência ou estágio médico. Ao final, ele está licenciado a diagnosticar doenças e realizar outros procedimentos oftalmológicos. Assim, é esse profissional que identifica não apenas problemas de visão, como a miopia, mas também enfermidades do olho, como o glaucoma e a conjuntivite. Ele também pode prescrever tratamentos para essas patologias e realizar cirurgias. Dessa forma, o trabalho do médico oftalmologista é dirigido, sobretudo, para a detecção e a prevenção de doenças na região dos olhos. Diferentemente do optometrista, que preocupa-se especialmente com a vista, fazendo testes para determinar o quanto a pessoa enxerga, passa lentes de correção para melhorar defeitos de visão, como miopia, astigmatismo e hipermetropia..
Enquanto isso, há mais opções para aqueles que optam por trabalhar com optometria, uma vez que é possível fazer curso técnico, graduação tecnológica, bacharelado, pós-graduação, entre outros.
No nível médio, o profissional realiza um curso técnico em óptica por um a dois anos e depois complementa os estudos com uma formação em optometria. Caso decida por uma formação de nível superior, a graduação tecnológica dura de dois a três anos, enquanto o bacharelado tem cerca de cinco anos. Existe, ainda, a opção de fazer um curso de especialização para atuar com optometria, caso a pessoa já tenha uma graduação em outro campo da saúde. Com a pós-graduação, o profissional pode trabalhar com a reabilitação de distúrbios visuais, o que dá a ambos a qualificação necessária para prescrever óculos e lentes de contato.
Enfatizamos isso para melhor informar aos mais leigos, ou menos familiarizados com o tema, para demonstrar que a optometria não trata da cura dos olhos, ou seja, não se confundem os trabalhos desses profissionais, vez que a optometria é uma especialidade que trabalha fora do globo ocular e não está ligado à área médica. O cuidado com a capacidade de visão realizado pelo profissional optometrista está direcionado, especialmente, para a indicação, a orientação e a confecção de óculos e lentes de contato.
Não seríamos, jamais, levianos em apoiar uma conduta lesiva à saúde da população, pois, entendemos que o trabalho de um profissional é o complemento do outro. Portanto, sem querer parecer simplista, se a pessoa só precisa renovar a receita dos óculos, a consulta pode ser feita tranquilamente com um optometrista, no entanto, para tratar de doenças, somente com um oftalmologista. Caso o profissional de optometria identifique uma patologia, ele tem a responsabilidade e obrigação de indicar que a pessoa procure um médico para realizar o tratamento adequado.
Entendendo a diferença entre oftalmologia e optometria fica bem mais fácil opinar sobre o tema e compreender a preocupação dos oftalmologistas, pois, estes profissionais são extremamente exigentes e, apesar de existir uma competição acirrada entre as especialidades da classe, os mesmos reagem de forma aguerrida contra as ameaças ao seu status quo, que, ao meu ver, desnecessária é tal preocupação. É compreensível que eles lutem pela preservação dos direitos, porém, é inexplicável esta perseguição implacável contra os optometristas, afinal estes últimos, cada vez mais buscam a excelência para assegurar o bem-estar dos clientes, ou pacientes, que necessitam de seus cuidados profissionais, o que torna essa discussão inócua e totalmente prejudicial a formação do conceito por parte da população.
Não sendo eu, um especialista neste tema, porém, como expectador privilegiado deste cenário, tenho o dever de emitir uma opinião sobre o futuro previsível para esta contenda, buscando sempre uma composição amigável entre as duas correntes adversas para o bem da saúde da população, a única parte realmente interessada, principalmente a população mais carente, que será a grande perdedora nesta briga de titãs, o que nos faz reportar ao grande dito popular que assevera que "na briga entre o mar e o rochedo, quem acaba perdendo é o molusco grudado nas pedras, que, definitivamente, não tem nada a ver com essa peleja"
Um exemplo muito presente em nossa realidade são algumas terapias orientais, milenarmente reconhecidas, a exemplo da acupuntura, que tiveram grandes dificuldades para seu acolhimento como especialidade médica, contudo hoje, esta atividade é reconhecida e produz seus efeitos benéficos sobre o tratamento de muitas patologias. Muito tempo se perdeu em competições corporativistas para evitar este reconhecimento, deixando a população carente de terapia alternativa para minorar seu sofrimento.
Na esteira dessa discussão, não há outra forma de se resolver esse problema a não ser promovendo o diálogo civilizado e sereno entre as partes. Para tanto, aproveito aqui para convidar a população e a todos os profissionais envolvidos, a participarem de uma Audiência Pública, a ser realizada no dia 28 de agosto de 2019, a partir das 08 horas, no plenário da Câmara Municipal de Cuiabá, ocasião em que teremos a oportunidade de ouvir especialistas, profissionais das classes e representantes da sociedade civil organizada, para podermos, deste modo, chegarmos num consenso, que será benéfico a toda a população, vez que este caso, em particular, muito resta a fazer, porém alguma instituição ou organismo de grande credibilidade precisa entrar no jogo. 
A população das periferias, bem como os munícipes do interior, possuem carências, especialmente na área da saúde e, portanto, se faz mister que essa discussão seja ampla, geral e irrestrita, a fim de se elucidar todas as dúvidas e eliminar, de uma vez por todas esse pré-conceito criado em torno da regularização do profissional da optometria, profissional este, tão importante quanto o oftalmologista e porquanto, podem e devem trabalhar juntos na busca por excelência na prestação de serviços de saúde, já, deveras combalida e esquecida ao longo dos tempos, pelo poder público. Assim, sendo, teremos apenas um vencedor, que é o objeto principal dessa contenda: a população agradecida.
O Quê? - Audiência Pública

Vereador Mario Nadaf (PV)

 

AVISO: As opiniões aqui apresentadas não correspondem com a opinião editorial deste veículo.