29 de Out. de 2018 às 14:32

Cerca de R$ 400 mil são gastos em diárias para garantir segurança nas Eleições 2018, afirma Sesp

No primeiro turno foram presas 17 pessoas e no segundo 16, por crimes como boca de urna e compra de votos

Redação com assessoria Sesp/MT

Com cerca de 3.600 servidores que fizeram jornada extra para atuar em cada um dos turnos nas eleições deste ano no estado, a Secretaria Estado de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT) encerrou a operação para as eleições com tranquilidade e poucas ocorrências. Para que as ações fossem realizadas nos 141 municípios, foram gastos R$ 400 mil em diárias dos servidores nos dois turnos das eleições, que incluem alimentação e estadia para os agentes que trabalharam fora da sua região de atuação.

Em cada turno das eleições, atuaram servidores da Polícia Judiciária Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) em todas as regiões do estado, além dos turnos normais que já estavam escalados antes das eleições.

Nesse pleito eleitoral também foi utilizado pela primeira vez o monitoramento digital para prevenção e combate de crimes motivados pelas eleições, mas não foi registrado nenhuma ocorrência desse tipo. No primeiro turno foram presas 17 pessoas e no segundo 16 pessoas, por crimes como boca de urna e compra de votos.

"As eleições transcorreram de forma pacífica e sem grandes conflitos em Mato Grosso. O policiamento atendeu às expectativas e conseguiu atuar para que a população pudesse votar com tranquilidade e ter o seu direito garantido. Conseguimos realizar essa ação com o menor custo possível e o balanço dessa operação é muito positivo", afirma o secretário da Sesp, Gustavo Garcia.