10 de Ago. de 2017 às 10:46

Preço e espera por dupla principal geraram estresse na primeira grande noite da Exposul

Gazeta MT

Nas redes sociais, internautas fizeram críticas à primeira noite dos considerados megashows da 45ª Exposul de Rondonópolis. O evento, em 2017, ainda não agradou.

Ontem, 9, primeira grande noite e prova de fogo do evento, era esperada pelo público -já não tão grande como em outros tempos- a dupla Zé Neto e Cristiano. Os principais cantores só subiram ao palco por volta das 2h da manhã.

Quem chegou cedo, como o de costume, não aprovou o horário. Antes do considerado maior show, porém, outra atração nacional subiu ao palco, à meia noite: o cantor Gustavo Mioto. Para os fãs do primeiro artista, tudo bem.

Somada a reclamação pela demora para o início do show considerado mais relevante, o preço. Desde a comercialização das áreas vips em valores entre R$ 5 mil a R$ 8 mil sem direito a consumação este vinha sendo outro sério problema.

Na noite de ontem, há quem tenha desembolsado valor considerável, ainda que fora da tal área vip. Estacionamento a R$ 20, cerveja (da marca patrocinadora, a contragosto de boa parte do público) e refrigerante a R$ 5, além de outros drinks de maior valor. Uma garrafa de vodca de marca absolutamente duvidosa foi vendida a R$ 120.

A programação segue até o final da semana.