8 de Ago. de 2018 às 09:18

Unidos em 2018, Sachetti e Fagundes aguardam resultado diferente de 2008

Gazeta MT

Na última vez o atual deputado federal Adilton Sachetti se uniu a um Fagundes na disputa de uma eleição foi em 2008. O pleito municipal poderia consolidar a reeleição do então prefeito Sachetti, na época pelo PR, tendo como vice naquele ano o filho do atual senador Wellington, João Antônio Fagundes. O resultado, entretanto, não foi dos melhores.

Com a máquina na mão e apoio de gigantes, inclusive o então presidente Lula, Sachetti conseguiu a façanha de perder para José Carlos do Pátio, na época adversário pelo (P)MDB, cassado mais tarde sem terminar o mandato -absolvido em 2012, pontua-se-, pelo caso das camisetas.

Na antevéspera daquela eleição, uma apreensão de R$1,2 milhões no escritório do candidato do PR. Foi o fim de Sachetti. Há quem garanta, ainda, que somado ao escândalo, o sobrenome do vice ajudou a afundar de vez o barco.

Como há dez anos, em 2018 Sachetti e Fagundes -desta vez o pai- dividirão palanque. O atual deputado quer vaga no Senado e o senador busca o Governo do Estado. Unidos, aguardam agora resultado diferente do obtida na última vez em que decidiram se aliar.

...

Quatro anos antes, em 2004, quando eleito prefeito, o vice era outro. Sachetti tinha entre os adversário, justamente, um Fagundes. Neste caso Wellington. Pelo PPS, Sachetti venceu a eleição com 34,49% dos votos contra 31% do então deputado federal, na época pelo PL.