9 de Nov. de 2017 às 10:37

Fiscalizações da Ambiental apreende redes e embarcações nos rios Vermelho e Itiquira

As apreensões foram realizadas por policiais da Polícia Militar Ambiental, de Rondonópolis (MT), e do Batalhão Ambiental de Cuiabá (MT)

Redação

Embarcação apreendida pela polícia. Foto: divulgação PM/MTEquipes da 2ª Companhia de Polícia Militar de Proteção Ambiental, de Rondonópolis (MT), e do Batalhão Ambiental de Cuiabá (MT), apreenderam oito redes malhadeiras e duas embarcações durante fiscalizações. Os trabalhos foram realizados, nesta quarta-feira (08), nos rios Vermelho e Itiquira.

Conforme a Polícia Ambiental, os policiais realizaram patrulhamento fluvial nos rios, quando flagraram algumas pessoas praticando pesca predatória. Quando os suspeitos viram as fiscalizações, abandonaram tudo e correram para o mato. Ninguém foi preso.

Os materiais foram apreendidos e encaminhados para a sede da Polícia Ambiental, em Rondonópolis.

Para qualquer denúncia ambiental pode ser repassada pelo telefone (66) 99657-0919.

Piracema

O período de defeso da piracema se iniciou no dia 1º de outubro nos rios que compõem as três bacias hidrográficas de Mato Grosso (Paraguai, Amazônica e Araguaia-Tocantins), incluindo as margens que compreendem os rios que ficam na divisa com os outros estados. A proibição segue até 31 de janeiro de 2018.

Durante a piracema, só é permitida a modalidade de pesca de subsistência, praticada artesanalmente por populações ribeirinhas, como garantia de alimentação familiar. A cota diária por pescador (subsistência) é 3 kg e um exemplar de qualquer peso, respeitando os tamanhos mínimos de captura estabelecidos pela legislação para cada espécie. Estão proibidos o transporte e comercialização de pescado oriundo da subsistência.