15 de Julho de 2019 às 08:59

Deltan usou Lava Jato para lucrar com palestras

Gazeta MT

As mensagens trocadas entre procuradores da Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro vazadas pelo site Intercept Brasil continuam revelando fatos nada positivos a respeito da atuação da força tarefa que esteve à frente da Operação Lava Jato. As últimas mensagens divulgadas revelam que o procurador Deltan Dallagnol, aquele do power point, usou deliberadamente a operação para ganhar dinheiro com eventos e palestras, o que além de ilegal e muito imoral.

As mensagens revelam que Deltan montou um "plano de negócios" para lucrar muito dinheiro na esteira da Lava Jato e tentou inclusive levar outros procuradores para o lucrativo negócio. Os seus planos foram revelados pelo Intercept e analisadas em conjunto com a equipe do jornal Folha de S.Paulo.

Segundo o divulgado, Deltan teria discutido com um colega a criação de uma empresa em nome de parentes para evitar questionamentos a respeito do recebimento de dinheiro como pagamento pelas palestras, além de criar outra empresa de fachada, um instituto sem fins lucrativos que pagaria altos cachês a eles mesmos, e outras formas de "malandramente" se aproveitar da operação que deveria combater a corrupção nas instituições públicas para ganhar dinheiro.

A ilegalidade no caso está no fato de o procurador ter usado funcionários do seu gabinete, pagos com dinheiro público, para organizar sua agenda de palestras, além de ter exercido atividade remunerada particular, o que em virtude das constantes viagens o impediam de desempenhar a contento o seu trabalho na Procuradoria, além de causar o conflito entre o interesse público e privado.

Esperamos, para o bem do combate à corrupção no país, que esses fatos sejam apurados e que Deltan seja punido por isso, pois como muito bem propugnou a Lava Jato, a lei é para todos!