12 de Junho de 2019 às 15:49

Foco de incêndio é registrado em terreno próximo aos condomínios Florais

Funcionários do próprio residencial tentaram controlar as chamas e logo em seguida o caminhão do Corpo de Bombeiros chegou ao local.

De Cuiabá-Sabryna Carvalho (com assessoria)

O período de seca mal começou e Cuiabá já registra foco de queimada urbana. No final da manhã desta quarta-feira (12), foi registrado um terreno pegando fogo na região dos condomínios Florais, fundo com o bairro Parque das Nações Indígenas, saída para Chapada Dos Guimarães. A princípio, funcionários do próprio residencial tentaram controlar as chamas e logo em seguida o caminhão do Corpo de Bombeiros chegou ao local, colocando fim ao fogo. Moradores da região compartilharam em grupos de WhatsApp fotos do incêndio.

Foto: Reprodução 

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 

De acordo com Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso, neste ano de 2019 já foram registrados, de janeiro a março, 35 incêndios em terrenos urbanos por mês em todo o estado, isso que o período considerado de estiagem é de junho a agosto. Em fevereiro de 2018 foram registrados 24 incêndios, esse número passou para 675 ocorrências em julho, quase 30 vezes  mais do que no segundo mês do ano.

Com o período de estiagem, o  Corpo de Bombeiros Militar já apresentou, no mês passado (15), o Plano de Operações para Temporada de Incêndios Florestais (Potif 2019) à Defesa Civil de Mato Grosso, com destaque para as ações preventivas, Foi dada atenção especial à descrição das principais ações em que a Defesa Civil do Estado está inserida.

O Batalhão de Emergências Ambientais (BEA) do CBMMT propôs a inclusão de uma ação no Plano Plurianual voltada para desastres ambientais com o intuito de fortalecer as ações de Incêndios Florestais e Emergências com Produtos Perigosos. Para aprimorar a efetividade das medidas, foi solicitada a participação efetiva da Defesa Civil nos trabalhos desenvolvidos pelo Centro Integrado Multi-agências de Coordenação Operacional (CIMAN).

"A Defesa Civil, apoiará CBMMT no enfrentamento aos incêndios florestais, visto que trata-se de um evento codificado como desastre e que traz graves danos materiais e ambientais e consequentemente, prejuízos econômicos e sociais a Mato Grosso", afirmou o Cel BM Cesar Viana de Brum, secretário-adjunto de Proteção e Defesa Civil.

O planejamento e preparação para a temporada de incêndios florestais acontece sempre antes do início da estação seca. "A Defesa Civil é um órgão importante no planejamento estratégico direcionado para a prevenção e combate à incêndios florestais no Estado de Mato Grosso", disse o comandante do BEA, ten cel BM Dércio Santos da Silva.

Punição:

A queimada urbana é proibida ao longo de todo o ano, e no período de estiagem essa prática que atinge o meio ambiente e a saúde da população, é intensificada.

As denúncias referentes a focos de queimadas podem ser feitas por meio do 193. Em relação à punição, a multa inicial é de R$ 908,86, para até 500 m². Para até 1000 m², o valor da infração alcança o montante de R$ 1.168, 27. Quando a área desmatada for superior a 1001 m², a taxa passa a corresponder a  R$ 1.947,13 + 1.298,08 (para cada 1000 m² de área queimada.