7 de Junho de 2018 às 07:06

Suspeito de matar casal em Poxoréu a golpes de foice é preso pela Polícia Civil

Ele é apontado como o autor das mortes de Dirson Francisco Rosa, de 80 anos, e Noêmia de Lima da Silva, de 57 anos

Redação com assessoria PJC/MT

Claudiomiro Martins Mendes, 51, foi preso pela Polícia Civil, nessa quarta-feira (6), quando tentava pegar carona na MT-270, no município de Guiratinga (MT). Ele é apontado como o autor das mortes de Dirson Francisco Rosa, de 80 anos, e Noêmia de Lima da Silva, de 57 anos, ocorridas no dia 27 de maio no município de Poxoréu (MT).

Conforme a Polícia Civil, o homem foi identificado após usar o celular de uma das vítimas para ligar para a ex-mulher, que mora na cidade de Rondonópolis (MT). Ele já responde por um latrocínio praticado de forma semelhante, vítima idosa, no ano de 2009, na cidade de Canarana (MT), e ainda suspeito de homicídio cometido em Rondonópolis, no ano de 2010.

Os corpos das vítimas foram encontrados por um vizinho, na chácara onde moravam, no Jardim Tropical. A mulher teve o corpo encontrado no pasto, sem a mão direita Já o corpo do homem, que estava sem o polegar direito, foi localizado coberto por mato seco, mais a baixo do terreno. O casal não era visto há vários dias.

O delegado regional de Primavera do Leste (MT), Rafael Fossari, disse que o preso contou que estava na cidade de Poxoréu, caminhando e encontrou a mulher em uma parada de ônibus, passando a conversar com ela. Ele pegou o telefone dela para ver se havia trabalho na chácara e dois dias depois ligou. Foi até a propriedade onde tomou café com os idosos.

"Depois foram até os fundos da chácara para ver um mato que tinha para roçar e no meio do caminho deu duas foiçadas no idoso, voltou e a esposa que estava indo atrás, também desferiu golpes nela, matando os dois", disse o delegado. 

Em seguida pegou o celular e o cartão do banco da vítima (mulher). Imagens da agência bancária mostram o suspeito com uma sacola grande fazendo saques na conta da vítima, tendo sido um de R$ 300 e outro de R$ 160,00.

A Polícia Civil trabalha com a hipótese da mão da mulher e o dedo do marido terem sidos decepados para serem usados no leitor biométrico do banco, com o objetivo de efetuar saques. O preso alegou que jogou o cartão da vítima.

Quando localizado pelos policiais, o suspeito apresentou nome falso, dizendo se chamar José Aves, mas foi feito comparação fotográfica e reconhecido. Ele ainda tentou fugir do local, sendo necessário o uso da força moderada para evitar a fuga.

Um cartão de banco, em nome de um homem, foi encontrado com o acusado, a qual alegou ter encontrado na rua.

Os trabalhos foram desenvolvidos pela Delegacia de Poxoréu e o Núcleo de Inteligência de Primavera do Leste, com apoio de policiais de Guiratinga que efetuaram a prisão.