6 de Fev. de 2018 às 10:36

Ministro Alexandre Baldy anuncia recursos para Rondonópolis

Acompanhado de Maggi e Pátio, ministro das Cidades confirmou repasses de R$15 e R$ 30 milhões para obras de água e infraestrutura

Robson Morais

Foto: Sirlei Alves / GazetaMT

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, confirmou na manhã de hoje, 6, os repasses federais de R$ 15 milhões e R$30 milhões para a retomada e ampliação de obras de abastecimento de água e infraestrutura em Rondonópolis. Acompanhado do também ministro Blairo Maggi (Agricultura) e do prefeito José Carlos do Pátio -SD, ele participou de um encontro oficial na Câmara dos Vereadores.

Também estiveram presentes parte da bancada federal e do Senado que representa o Estado em Brasília. Em entrevista coletiva, Baldy anunciouFoto: Sirlei Alves / GazetaMT a ordem, já liberada, de R$ 15 milhões para a universalização do abastecimento de água. Moradias do programa Minha Casa Minha Vida, na ordem de R$ 30 milhões, também deverão ser retomadas. "Estes recursos já estão liberados. No minha Casa Minha Vida são cerca de 1,4 mil moradias que estão paradas. Por meio do programa Avançar poderemos dar início imediato à retomada", disse o ministro. Entre os conjuntos habitacionais de Rondonópolis está o Celina Bezerra, parado há seis anos. "Entre 30 e 45 dias estas obras também serão retomadas", afirmou.

Pátio comemorou a retomada do Celina Bezerra. "Em pouco tempo junto ao Governo, o ministro Baldy resolveu este problema que tínhamos. Somando todos estes investimentos que estão vindo pra cá, são mais de R$ 100 milhões. Rondonópolis vive um momento positivo", analisou o prefeito. "Os recursos destinados ao asfalto irão para os bairros Parque Universitário, Jardim Oásis e Paineiras, incialmente. As obras de água serão focadas no Alfredo de Castro, teremos quatro grandes reservatórios de água em nossa cidade, além do sistema que já está em funcionamento", disse.

Agricultura familiar

Aproveitando a visita, Blairo Maggi anunciou a viabilização, via convênios, de patrulhas mecanizadas para apoio à agricultura familiar. "Os grandes e médios produtores andam por conta própria, mas os pequenos precisam de apoio do governo", reconheceu o ministro. Maggi aproveitou, ainda, para confirmar investimentos no Plano Safra de 2018, em valores iguais aos de 2017, de acordo com a PEC do teto dos gastos.