12 de Junho de 2019 às 08:25

De aviso prévio, motoristas paralisam transporte coletivo

Cerca de 150 trabalhadores temem demissão em massa no dia 30. Empresa confirmou fim dos serviços

Gazeta MT

Foto: ReproduçãoDesde a madrugada desta quarta-feira (12), cerca de 150 motoristas da empresa Cidade de Pedra, prestadora do serviço de transporte coletivo em Rondonópolis, seguem paralisados. O ato é uma resposta à decisão da concessionária, que já entregou avisos prévios aos trabalhadores e prevê fechar as portas já no dia 30.

O caso foi tema de reportagem publicada ontem pelo GazetaMT (aqui). Nesta madrugada, os 150 trabalhadores decidiram não sair às ruas, com o objetivo de chamar a atenção da Prefeitura para resolver a situação do transporte coletivo e a população para a realidade triste seguem enfrentando. Eles também devem ir a Câmara pedir apoio dos vereadores

Como noticiado ontem, a Cidade de Pedra argumentou que, sem ajuda do Poder Público municipal,  não poderá mais operar em Rondonópolis ainda neste mês. Sem contrato (vencido desde 2014) junto ao município, o histórico da atuação segue marcado por precariedade e crise nas finanças.

O Sindicato dos Transportes Terrestres de Rondonópolis acompanha com a empresa as negociações dos direitos trabalhistas. Em fevereiro, última reunião entre representantes da Cidade de Pedra e administração municipal, um acordo firmado previa aumento no reembolso do chamado passe-livre. O valor subiu de 0,38% para 0,50% por passagem. Não foi suficiente.

Nos números, cerca de 12 mil pessoas/dia utilizam o transporte coletivo em Rondonópolis. Boa parte destes beneficiários de isenção recompensada pelo poder municipal.

Licitação

Desde 2016, dois anos pós o vencimento do contrato, três processos licitatórios para concessão já foram realizados, sendo dois na atual gestão. Todas acabaram desertas, ou seja, sem o interesse de nenhuma empresa em assumir a concessão.

"Diante da situação, a prefeitura formou uma Comissão de Transporte que definiu que deveriam ser feitas mudanças no edital da licitação com o objetivo de atrair empresas na próxima licitação", informou ontem a Prefeitura em nota à imprensa da capital do Estado. O Executivo municipal trabalha, ainda, na confecção de um novo edital a partir de estudos sobre a realidade atual do transporte público na cidade para lançar uma licitação. Não há uma data definida.