14 de Junho de 2012 às 15:16

Rondonópolis e seus prefeitos

Por Lorena de Freitas Vieira

Lorena de Freitas Vieira é estagiaria de jornalismo em Rondonópolis

Já dizia a minha avó, política e religião são assuntos que não devem ser discutidos, pois, são polêmicos e podem causar desavenças. Porém, como decidi ser jornalista, é meu dever discutir sobre esse tema. Desde criança tive um forte vínculo com a política, afinal, eu estudava na mesma escola em que os filhos de alguns candidatos a prefeito da época também estudavam, e pra ajudar, vizinha da filha de um ex-senador.

Recordo-me, inclusive, das músicas de campanha, na qual, uma falava assim: "Canta, canta Rondonópolis, o nome é do Doutor Alberto, para o progresso continuar, é preciso acreditar". E outra, que era uma paródia da novela O Rei do Gado, da Rede Globo, dizia o seguinte: "Edmilson é desse chão, ele é do partidão, vai ser nosso prefeito, dia 3 de outubro, Rondonópolis vai mudar, ele é quem vai ganhar, vamos acreditar, canta Rondonópolis", alguém se lembra?

No entanto, Edmilson Paulista não conseguiu vencer, e quem se tornou prefeito foi o Doutor Alberto, que renunciou ao cargo antes de ser cassado, dando a candidatura para seu vice, Percival Muniz. E assim, tivemos outros prefeitos até chegar ao Zé Carlos do Pátio, que venhamos e convenhamos, só fez quebra-molas e buracos nessa cidade, estou mentindo?

Com a cassação do Zé, e de sua vice, Maríllia Salles, por gastos ilícitos na campanha de 2008, quem assume a prefeitura, através das eleições indiretas, é o vereador republicano, Ananias Filho.

E assim, nós, cidadãos Rondonopolitanos, esperamos ansiosos, para que o novo prefeito trabalhe por nossa cidade, que tampe os buracos com materiais de qualidade, que gere emprego, enfim, nós queremos, apenas, um prefeito que faça valer sua candidatura. Será que é querer muito?

 

AVISO: As opiniões aqui apresentadas não correspondem com a opinião editorial deste veículo.