11 de Jan. de 2013 às 13:15

Jane toma posse no Consórcio Regional de Saúde e diz que quer Rondonópolis e Primavera de volta

O Consórcio é formado atualmente por 17 municípios da região sul do estado

DENILSON PAREDES

A prefeita de Poxoréu, Jane Maria Sanches Lopes (PSD), tomou posse na manhã dessa sexta-feira, 11, como presidente do Consórcio Regional de Saúde. Ela assume prometendo descentralizar a atuação do Consórcio e trazer de volta os municípios de Rondonópolis e Primavera do Leste.

"Rondonópolis e Primavera são dois municípios importantes e não podem ficar de fora do Consórcio, até por que a sede dele fica aqui, em Rondonópolis. Eu já convidei os prefeitos a reverem a sua posição e espero que eles voltem", disse Jane.

Ela disse ainda estar se inteirando da situação estrutural e financeira do Consórcio, mas já destaca algumas linhas que nortearão a sua atuação frente ao órgão. "Os desafios que estou assumindo são muitos, por que a saúde é uma questão muito complexa. Mas quero levar o Consórcio para mais próximo dos municípios, aproximando os médicos da população também. Para isso, vamos procurar ter sedes regionais do consórcio", adiantou.

O prefeito de Campo Verde, Fábio Schroeter (PTB), um dos poucos prefeitos da região que prestigiou a posse, destacou a importância do trabalho do Consórcio para os municípios menores. "Para conseguir fazer saúde com qualidade, nós temos que atuar em grupo. Sozinhos, nós não conseguimos atender a todos, mas por meio do Consórcio nós conseguimos, pois dessa forma pagamos menos pelos serviços. Eu espero que essa nova gestão consiga melhorar ainda mais as coisas e que atenda as necessidades dos municípios", pontuou.

A secretária Municipal de Saúde de Rondonópolis, Aparecida Favreto, prestigiou a posse da nova presidente do Consórcio e informou que o Município já estuda a possibilidade de voltar a fazer parte da estrutura do órgão. "'Nós vamos avaliar com bastante carinho e critério essa questão, para verificar se é viável e vantajoso para Rondonópolis voltar', disse a secretária de saude Rondonópolis, Cida Favreto - Foto Marcos Magalhães/GazetaMT. Temos que ter a clareza se voltando ao Consórcio os serviços de saúde ficariam mais baratos", questionou.

Ainda segundo a secretária, não se trata de uma questão política e sim de uma questão de gestão. "O consórcio é uma entidade privada que compra serviços de saúde não ofertados pelo SUS e é muito bom e vantajoso para os pequenos municípios, mas no nosso caso, teremos que verificar se esses serviços ficarão mais em conta para nós, senão, não seria interessante essa volta", pontuou.

Cida Favreto ainda acreditar muito no trabalho da nova direção do Consórcio e deixou claro que isso não afeta a prestação de serviços custeados com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS). "Mesmo que decidamos não voltar ao Consórcio, isso não prejudicará os atendimentos pactuados com o SUS e que são prestados no Município. Mas estamos acreditando bastante no trabalho da Jane, pois ela já foi secretária de Saúde e conhece a fundo a problemática da saúde", disse.

O Consórcio Regional de Saúde é formado atualmente por 17 municípios da região sul do estado, que pagam à ele para que sejam contratados serviços da área de saúde não ofertados pelo SUS. A nova presidente terá um mandato de dois anos.

Comente:

seja o primeiro a comentar