10 de Set. de 2018 às 14:50

Leitão defende chegada da ferrovia em Cuiabá

Candidato diz que obra é uma necessidade para o desenvolvimento de Mato Grosso

Gazeta MT

O candidato a senador, Nilson Leitão (PSDB), participou na manhã desta segunda-feira (10) do 'Fórum Pró-Ferrovia'. Realizado na sede Câmara dos Dirigentes Lojistas Cuiabá (CDL), o encontro serviu para que o deputado federal fosse lembrado por sua atuação no Congresso Nacional, na defesa da chegada dos trilhos da Ferrovia Senador Vicente Vuolo até Cuiabá e, posteriormente, até a cidade Lucas do Rio Verde, encontrando-se com a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO).

"A chegada da ferrovia até Cuiabá não é apenas um sonho ou um desejo da população da 'Baixada Cuiabana', mas uma necessidade para o desenvolvimento de Mato Grosso. Além de contribuir para o escoamento da safra e barateamento do frete, a ferrovia traz os insumos para nossa produção. Não tenho dúvidas de que esse investimento vai gerar mais emprego e renda, além baratear o custo dos produtos que importamos, da mesma forma em que trará mais competitividade para nossa produção", analisou Leitão.

De acordo com ele, é preciso considerar que Mato Grosso tem sido o 'fiel da balança' comercial brasileira. Para se ter ideia, em todo ano passado a balança registrou um saldo positivo de US$ 67 bilhões - o melhor resultado para um ano fechado desde o início da série histórica do Ministério, em 1989. Dados da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) revelam que a participação do agronegócio na balança comercial brasileira chega a aproximadamente 45%. Em Mato Grosso, a participação no saldo teve um aumento de 13,13%.  Nilson destaca, todavia, que a previsão é de que sejam colhidas mais de 31 milhões de toneladas de soja na atual safra; mais de 24 milhões toneladas de milho, mais de 20 milhões toneladas de cana de açúcar; mais de 3 milhões toneladas de algodão e 514 mil toneladas de arroz, segundo dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Não bastasse o cenário expressivo da agricultura, Nilson ainda destaca a participação da pecuária de Mato Grosso em âmbito federal. "Temos o maior rebanho bovino do Brasil, com mais de 30 milhões de cabeças de gado. A 'Pesquisa Pecuária Municipal 2016', do IBGE, também revela que o Estado possui mais de 63 milhões de cabeças de aves e mais de 2,5 milhões de suínos. Somos uma potência econômica-rural e isso precisa ser reconhecido pela União", defendeu.

A ferrovia

De acordo com dados do Movimento Pró-Logística, a Ferrovia Vicente Vuolo é a única em operação em Mato Grosso. Também conhecida como Ferronorte, o modal liga Rondonópolis, região Sudeste do Estado à divisa de São Paulo com o Mato Grosso do Sul, e possui uma extensão de 754 km entrando pela Malha Paulista até o porto de Santos, com uma extensão de 820 km, perfazendo um total de 1.574 km. A ferrovia transporta anualmente 15 milhões de toneladas de grãos e farelo, tem como projeto em 2025 estar transportando 35 milhões de toneladas.