10 de Out. de 2018 às 14:16

Operação contra o comércio de armas e munições prende 10 pessoas

O alvo principal da investigação é uma associação criminosa liderada por Paulo Fernandes de Souza, popular Bida

Redação com assessoria PJC/MT

Armas e munições apreendidos pela polícia durante a ação. (Foto: divulgação PJC/MT)A operação "Trem Bala", deflagrada pela Polícia Judiciária Civil de Pontes e Lacerda (MT), por meio da Delegacia Regional, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), nessa quarta-feira (10), prendeu 10 pessoas no município.  O foco da ação policial foi o comércio ilegal de arma de fogo e munições.

O alvo principal da investigação é uma associação criminosa liderada por Paulo Fernandes de Souza, popular Bida, muito conhecido pela polícia por realizar o comércio ilegal de arma de fogo e munições, além de emprestar armas de fogo para prática de crime de roubo na cidade de Pontes e Lacerda.

Além de Paulo, também foram presos outros cinco membros da associação criminosa e mais quatro pessoas em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e receptação. Outros presos com mandado de prisão foram Romilson Pereira de Souza, Elias Martins de Almeida, Luiz Carlos Rezende Froes, Wellinton Rodolfo de Assis e Wallas Cardoso Ramos.

"Todos diretamente estão associados ao principal alvo da investigação, o Paulo, que emprestava arma de fogo para prática de roubo, comercializava armas e munições e fornecimento de drogas", disse o delegado regional, Rafael Scatolon. 

Durante a operação e ao longo da investigação foram apreendidas cinco armas de fogo (2 revólveres 38, 2 espingardas, 1 pistola 380) e mais de 220 munições de calibres 38, 32, 40, 22, 28, 9mm e 380. A pistola calibre 380 tem registro de roubo na cidade de Nova Marilândia (MT).

A operação mobilizou 66 policiais das Delegacias Municipal e Regional de Pontes e Lacerda e as Delegacia dos municípios de Vila Bela da Santíssima Trindade (MT), Comodoro (MT), Campos de Júlio (MT), Jauru (MT), Mirassol D'Oeste (MT), Rio Branco (MT) , Regional de Cáceres (MT), além de 18 policiais rodoviários federais.