8 de Ago. de 2019 às 16:02

Estelionatários que utilizavam nome de piloto para aplicar golpes pela Internet são presos

Os acusados foram interrogados pelo delegado, Romildo Grota, que diante das evidências lavrou o flagrante pelo crime de estelionato

Rondonópolis, MT - Sirlei Alves / com assessoria PJC/MT

Dois homens acusados de aplicar golpes através de um site de compra e venda de produtos pela Internet foram presos em flagrante pela Polícia Civil, nessa quarta-feira (07), após serem identificados em investigações da 2ª Delegacia de Polícia do Cristo Rei, em Várzea Grande (MT). Os suspeitos, de 19 e 31 anos, utilizavam o nome de um piloto de avião para aplicar os golpes nas vítimas.

As investigações iniciaram após a equipe de investigadores da 2ª Delegacia de Polícia do Cristo Rei receber denúncia anônima sobre um estelionatário que contactava vítimas através do site OLX, utilizando o nome do piloto, para aplicar os golpes do envelope vazio e do depósito falso.

Segundo as informações, o golpista buscaria um aparelho celular Iphone 7, adquirido através do golpe, com a vítima no Bairro Jardim Aeroporto. Com base na denúncia, os policiais foram até o local, onde flagraram a entrega do aparelho a um motorista de aplicativo. Os policiais seguiram o motorista flagrando o momento em que o aparelho foi entregue a um dos estelionatários.

Após a abordagem do suspeito, os policiais encontraram no celular dele, diversas conversas com o comparsa, que tinha função de encontrar as vítimas através do site. Entre as mensagens, estava a conversa em que um suspeito orientava o outro a buscar o aparelho celular recém-adquirido com o golpe.

Em continuidade as diligências, os investigadores foram até um lava-jato no Bairro Jardim Vitória, onde foi realizada a prisão do segundo estelionatário. Os dois foram conduzidos a delegacia, onde em checagem no sistema, foram encontrados vários boletins de ocorrências registrados por vítimas de estelionato que mencionavam o nome do piloto (utilizado pelo suspeito).

Os acusados foram interrogados pelo delegado, Romildo Grota, que diante das evidências lavrou o flagrante pelo crime de estelionato.