28 de Dez. de 2017 às 07:00

Saúde destaca aumento de casos de conjuntivite, mas alerta que não há surto em Rondonópolis

A orientação é que as pessoas que apresentem sintomas da doença procurem auxílio médico em unidades da saúde básica

Redação com assessoria

A Secretaria Municipal de Saúde informa que apesar de ter havido um aumento na procura por atendimento para casos de conjuntivite nas unidades de saúde da cidade, não há índices que indiquem que há um surto da doença em Rondonópolis.

A Vigilância Epidemiológica do Município destaca que a notificação da doença passou a ser exigida pelo Governo do Estado somente a partir da última quinta-feira (21), desta forma, todas as unidades de saúde do município passaram a contabilizar os casos que serão repassados à Vigilância Epidemiológica a partir da próxima semana.

A conjuntivite não é uma doença de notificação compulsória e somente passou a ser exigida sua notificação após surtos em outras regiões do Estado de Mato Grosso, o que deixou em alerta todos os municípios.

A orientação é que as pessoas que apresentem sintomas da doença procurem auxílio médico em unidades da saúde básica, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), e caso seja criança, no Pronto Atendimento Infantil. Somente um médico pode diagnosticar a conjuntivite e o colírio usado para a doença é vendido com prescrição médica. A automedicação é prejudicial à saúde.

Sintomas

Os sintomas da conjuntivite são olhos vermelhos e lacrimejantes, pálpebras inchadas, sensação de areia ou cisco nos olhos, secreção amarela ou branca no canto dos olhos, coceira nos olhos, pálpebras grudadas ao acordar, intolerância à luz e visão borrada.

Cuidados

Para evitar o contágio, as pessoas devem evitar ficar em aglomerações, lavar com frequência as mãos e o rosto, não coçar os olhos, trocar com frequência as tolhas de rosto e banho, usar toalhas de papel, trocar as fronhas diariamente e não compartilhar maquiagens para os olhos.