15 de Maio de 2012 às 15:16

Ananias é novo Prefeito de Rondonópolis e como primeiro ato exonera diretores do Sanear

No ato da posse, Ananias Filho (PR), também transmitiu a Presidência da Câmara ao vice, vereador Hélio Piccioni (PR)

DANIELLY TONIN

Ananias assume Prefeitura e passa cargo da Presidência da Câmara a Hélio Piccioni (PR) (Foto: Marcos Magalhães)O presidente da Câmara Municipal, Ananias Filho (PR), tomou posse como Prefeito de Rondonópolis nesta terça-feira (15) às 14h40, na Casa de Leis. O novo prefeito, já anunciou que o único ato no dia de hoje é a exoneração dos diretores do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), Terezinha Souza Silva, diretora geral, Júlio Goulart, diretor técnico e de Célio Benjamin, assessor jurídico.

Posse ocorreu minutos depois de anúncio do juiz Luiz Antônio Sari (Foto: Marcos Magalhães)A posse de Ananias ocorreu minutos depois de uma entrevista coletiva do juiz da 45º Zona Eleitoral, Luiz Antônio Sari, em que foi informado o recebimento da notificação para que o presidente da Câmara tomasse posse e que os vereadores fiquem responsáveis em realizar as eleições indiretas num prazo de 30 dias a contar de hoje.

No ato da posse, Ananias Filho (PR), também transmitiu a Presidência da Câmara ao vice, vereador Hélio Piccioni (PR). "Agora vou me dirigir até a Prefeitura onde pretendo manter uma conversa com Zé Carlos do Pátio para me interar da atual situação da Prefeitura e às 17 horas atenderei a imprensa no Paço Municipal", destacou o novo prefeito de Rondonópolis.

Ananias explicou ainda que amanhã fará uma reunião com todos os secretários para compreender a atual situação administrativa.

A Cassação

Pátio e Marilia Salles foram cassados no dia 29 de março, por 5 votos a 1, com a homologação do acórdão na terça-feira 10 de abril. O acórdão oficializou a decisão de cassação do mandado do prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio. Agora, espera-se que nos próximos dias, a decisão seja publicada no Diário da Justiça, para assim, tomar novos rumos.

No dia em que foi cassado, o advogado de Pátio, José Pereira da Silva, afirmou que eles irão recorrer à decisão do Tribunal, e esperam que as próximas respostas sejam positivas. Pátio foi cassado devido o abuso de poder econômico nas eleições de 2008.

Na sessão da terça-feira 27 de março, o advogado Samuel Franco, chegou a afirmar que não achava que as acusações fossem motivos para a cassação do diploma do parlamentar.

Já os recursos do ex-prefeito Zé Carlos do Pátio junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) foi negado por unanimidade pelo Pleno do TRE na terça-feira (8), o que manteve a cassação.

Segundo o relator, juiz Federal, Pedro Francisco da Silva, a defesa manteve exatamente a mesma tese utilizada no julgamento que levou a cassação, reforçando a tese de que a utilização das camisetas era permitida pela lei eleitoral, e, portanto, votou contra o recurso, acompanhado de todos os integrantes do pleno.