8 de Ago. de 2017 às 11:43

“A Saúde não foi estragada nos últimos dois anos e sete meses”, defende Taques sobre atual crise

Gazeta MT

O governador Pedro Taques -PSDB aproveitou sua visita a Rondonópolis para comentar a crise na Saúde do Estado. Em especial, a situação atual da Santa Casa do município, que passa por nova paralisação dos serviços desde a última segunda-feira, 7.

Questionado sobre mais este manifesto, o chefe amenizou o grave momento. "Quero cumprimentar a direção da Santa Casa, pois são pessoas sérias e decentes. Ano passado fizemos acordo com as entidades filantrópicas do Estado para ajudá-las naquele momento de dificuldade, este acordo foi honrado. Estamos conversado com todas as filantrópicas para estudar como podemos ajudar", disse.

Novamente, o unidade de Saúde de Rondonópolis reclama da falta de repasses por parte do Governo do Estado. O filme se repete há quase dois anos. Mato Grosso não tem dinheiro.  Triste coincidência, a mais recente paralisação da Santa Casa de Rondonópolis se deu dias após a visita do ministro da Saúde, Ricardo Barros -PP, que participou na inauguração da maternidade, custeada pelo Governo Federal.

Político, Taques fez questão de atribuir a gestões passadas a atual situação.  "É importante saber a Saúde em nosso Estado foi estragada nos últimos dois anos e 7 meses", frisou.

De fato, Taques, em boa parte tem razão. Basta acompanhar os montantes públicos assumidamente surrupiados durante a gestão do peemedebista Silval Barbosa.

É certo: deverá ser este o tom que adotará com maior força o atual governador. Tempos eleitorais.