1 de Nov. de 2018 às 09:48

Polícia prende casal suspeito de assassinar estudante de direito

A prisão ocorreu na manhã desta quinta-feira (01), a identidade do casal ainda anão foi divulgada.

Cuiabá, MT - Daffiny Delgado

Reprodução / Midia News

Investigadores da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), prenderam dois suspeitos de assassinar o estudante de direito Pedro Victor de Almeida Peroso, de 18 anos, em Várzea Grande. A prisão do casal ocorreu na manhã desta quinta-feira (01).

Os suspeitos Vanderson Daniel Martins dos Santos (Vandeco), 21 anos, que era amigo da vítima, e sua namorada Nathaly Alanes Barbosa dos Santos Silva, 19, foram presos em cumprimento de mandados de prisão temporária (30 dias) e buscas cumpridos no bairro Da Manga.

O crime foi registrado no dia 19 de outubro, no bairro Princesa do Sol. As informações do caso são de que a vítima discutiu com o assassino, dentro de um carro, um Ford Ka de cor branca.

Durante o desentendimento, o suspeito desferiu pelo menos duas facadas na altura do abdômen de Pedro.

O jovem, mesmo ferido, conseguiu correr por alguns metros e procurar ajuda de um morador na rua, que acionou as autoridades e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). No entanto, Pedro não resistiu aos ferimentos.

Consta ainda que o vidro do lado do motorista foi atingido por uma pedra, no dia do crime. Várias manchas de sangue também foram encontradas no carro.

O trabalho é coordenado pela delegada Jannira Laranjeira que investiga o caso.

A investigação

Segundo a investigação, o crime não tem nada relacionado com a atividade de motorista de aplicativo (uber) da vítima.

As investigações apontaram que a vítima emprestava dinheiro e trabalhava na função de Uber. Conforme a DHPP, uma denúncia anônima levou a polícia a localização dos suspeitos.

"Inicialmente afastamos a possibilidade de a vítima ter ido atender chamada de Uber tendo em vista que a família forneceu o extrato de chamada do aplicativo, cadastrado em nome de um primo dele, que indica que a última corrida ocorreu às 22h06 horas", explicou a delegada Jannira Laranjeira, que está à frente das investigações.

Durante o interrogatório, Nathaly disse que na noite do dia 18 de outubro foi para casa do namorado, com o filho de 11 meses, e dormiu na casa dele, local onde também funciona lava jato do suspeito. Ela ainda lembrou que o telefone de Vanderson não parava de tocar.

Por volta das 01h30 ele pegou uma motocicleta e saiu da casa. Pouco antes das 4 horas da madrugada, Vanderson volta com a roupa suja de sangue e ainda com uma faca também ensanguentada. Na hora, ele confessou o crime a moça e ambos foram se esconder na casa da irmã do suspeito.

Na delegacia, Vanderson acabou confessando o crime, mas se negou a informar o nome da terceira pessoa que participou o crime.