8 de Dez. de 2017 às 16:22

Na Acir, Taques se compromete com agenda propositiva

Entidade entregou lista que foca em melhorias de infraestrutura, concessão do aeroporto, tributação e Fazenda

Robson Morais

Foto: Assessoria

O Governador Pedro Taques -PSDB aproveitou a visita a Rondonópolis para se encontrar com membros da Associação Comercial, Empresarial e Industrial do município, a Acir. Acompanhado de secretários e demais autoridades políticas, o chefe do Executivo estadual segue em paralelo à Caravana da Transformação, que ocorre até o dia 17.

No encontro, o governador se comprometeu com a chamada agenda propositiva elaborada e entregue em mãos pelo presidente da Acir, Juarez Orsolin. Na lista, a entidade cobra ações de fiscalização, andamento de obras e ajustes tributários.

Taques iniciou a fala pregando a "ambiência negocial". Ações de redução de processos, como licenças ambientais, visando atrair investimentos para o Estado. Lembrou a revogação do decreto 380/2015, que antecipava pata o dia 5 de cada mês o recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços -ICMS, alvo de duras críticas por parte do empresariado (a data ficou estipulada no dia 15). Sobre uma nova reforma tributária no Estado, como pede o empresariado, o governador afirmou aguardar o andamento da proposta em nível nacional do atual governo Michel Temer -PMDB.

Sobre o andamento de obras, Taques se comprometeu com o lançamento da tão esperada avenida W11, da cabeceira à construção da ponte de concreto sobre o Rio Vermelho. A nova promessa é de lançamento em janeiro de 2018.

Taques delegou aos secretários estaduais as demais respostas sobre infraestrutura, concessão do aeroporto municipal, anel viário da cidade, junta comercial e fiscalização na Secretaria de Fazenda -Sefaz. Os nomeados responderam perguntas dos presentes. Taques saiu apressado para o lançamento da duplicação da Avenida Rio Branco, que corta a cidade.

Ligação de ministro

Antes da retirada, por alguns minutos, Taques interrompeu a fala. O motivo foi uma ligação de Brasília, do ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy -PSDB.  Discreto, o governador não mencionou o tema da conversa. Finalizou a ligação com a frase "Estaremos juntos, mande um abraço ao presidente".

Com vistas à Reforma da Previdência, o presidente da República Michel Temer deverá concretizar, já nesta semana, a substituição de Imbassahy. A troca pelo atual deputado Carlos Marun -PMDB só não ocorreu ainda por pressão do PSDB. Sob a ação contrária de outras siglas, entretanto, como o PP por meio do líder Arthur Lira, a troca do comando da Secretaria de Governo tende a ser inevitável.

FEX

Enquanto falava ao telefone, parte dos presentes sugeriu que o tom da conversa se direcionou ao Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações, o FEX, aprovado ontem, 7, na Câmara. O projeto de Lei que libera quase R$ 500 milhões ao Estado segue para tramitação no Senado.

Questionado pela reportagem do GazetaMT, Taques cravou a data para a finalização do trâmite: "próxima terça-feira, 12", disse, já se direcionando à saída.

Politicamente ligados, FEX e Reforma da Previdência conduziram na última semana, uma via de mão dupla. Com o aval de Temer, o presidente da Câmara Rodrigo Maia -DEM deu o recado aos governadores de Estado: articulação junto aos deputados pela garantia de votos para aprovar a Reforma em troca da agilidade e liberação do auxílio.