22 de Março de 2019 às 07:35

Emanuel acusa individualismo e anuncia cancelamento de festival dos 300 anos em Cuiabá

O prefeito está em Brasília em busca de recursos para a saúde, quando foi informado que o Governo não cederia a Arena Pantanal.

Cuiabá, MT - Daffiny Delgado

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) anunciou na tarde de quinta-feira (21), o cancelamento do festival de aniversário de 300 anos de Cuiabá, que seria realizado nos dias 6, 7 e 8 de abril na Arena Pantanal.

O comunicado foi feito por meio de vídeo postado nas redes sociais, pois o prefeito está em Brasília com vereadores para uma reunião com a bancada federal e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a fim de levantar tentar recursos para a Santa Casa de Cuiabá, que está fechada.

O cancelamento do evento se deu por falta de espaço adequado na Capital, já que o Governo do Estado afirmar que não irá liberar a Arena Pantanal, atendendo recomendação do Ministério Público Estadual, pois a data do evento são próximas das semifinais do Campeonato Estadual e o início da Série B do Campeonato Brasileiro.

“Dessa vez não trago boas notícias, mas necessárias. Comunico o cancelamento do Festival 300 anos. Em virtude do individualismo de alguns setores, nossa Capital não será mais presenteada com o Festival 300 anos. Aquela linda festa, aquele momento emblemático que tanto sorri para nossa população e há mais de oito meses estamos organizando e que seria custeado 100% com recurso da iniciativa privada”, anunciou.

Pinheiro alegou que foram dadas garantias de que o gramado não seria deteriorado, mas a Federação Mato-grossense de Futebol se opôs ao evento.

“A Federação Mato-Grossense de Futebol nos acusou antecipadamente que estragaríamos a grama do estádio. Demos todas as garantias, mas não foram suficientes. E olha que a Arena Pantanal foi criada para ser um local multiuso, não só um palco de estádio futebolístico. Aliás, como funcionam todas as arenas no Brasil inteiro”, destacou prefeito.

Em seu pronunciamento, Emanuel disse que foram avaliadas outros locais para fazer o festival. Porém, nenhum teria estrutura para comportar todas as necessidades do evento.

O gestor municipal declarou ainda em vídeo que o secretário de Esporte, Cultura e Lazer Alan Kardec solicitou que Pinheiro falasse com o governador Mauro Mendes, disse que “se for para criarmos uma polêmica, uma celeuma com alguém ou com alguma instituição, que seja por motivos prioritários por Cuiabá, como por exemplo, a nossa Santa Casa, o Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá, ou os R$ 82 milhões que o Governo do Estado não repassou até hoje”.

Para finalizar, Pinheiro destacou que a comemoração do aniversário da Capital será feito com muitas entregas a população.

“Parque da Família, CMEIs, mais de 2 mil títulos definitivos de propriedades, dezenas de quilômetros de ruas asfaltadas em todas as regiões dos bairros mais carentes, 5 PSFs, 90 leitos de enfermaria, estação Ipiranga, além de tantas obras que irão marcar as comemorações e que melhorem diretamente a vida das pessoas que moram em nossa cidade. Apesar das dificuldades temos sempre motivo para comemorar. Como sempre digo, bola pra frente” finalizou.

O evento

O festival vinha sendo organizado há pelo menos 8 meses. Entre as atrações previstas para o festival estavam Jota Quest, Zezé de Camargo e Luciano, Leonardo, Chitãozinho e Xororó, além do cantor gospel Fernandinho e o padre Alessandro Cowboy.