15 de Maio de 2019 às 15:03

Produtores de MT protestam contra imposto sobre o milho e cobram correta destinação do Fethab

O apelo dos produtores se baseia, principalmente, em razão das péssimas condições das rodovias estaduais

De Cuiabá-Sabryna Carvalho

 

Os produtores de soja e milho de Mato Grosso realizaram uma passeata na tarde  desta  quarta-feira (15), para protestarem contra a cobrança do Fundo Estadual de Transpote e Habitação (Fethab) sobre a produção de milho. A manifestação intitulada de  "Movimento Mato Grosso Forte - Quem paga imposto cobra resultado" é uma maneira de cobrar do poder público a destinação correta dos impostos arrecadados. Ainda nesta tarde o movimento irá entregar um documento, com as reivindicações do setor, na presidência da Assembleia Legislativa de MT e para o Governador Mauro Mendes.

secom

 O apelo dos produtores se baseia, principalmente, em razão das péssimas condições das rodovias estaduais - utilizadas não apenas para o escoamento da produção-, como no uso diário de milhares de mato-grossense, conforme levantamentos realizados pelo Movimento Pró-logística e pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), e da falta de investimentos na manutenção e construção de rodovias. 

 

Em janeiro deste ano, o governador sancionou uma lei que ampliou o número de culturas que deveriam pagar o tributo, para o milho, por exemplo. "A taxação sobre o milho veio para inviabilizar a produção e não podemos aceitar isso” afirma o presidente da Aprosoja, Antonio Galvan. 

De acordo com o Delegado Coordenador da Aprosoja  do município de Vera, Rafael Bilibiu os produtores aderiram ao movimento mostrando a representatividade e união do setor. “Pelo menos metade da produção agrícola de MT, em número de área, está presente hoje no movimento. O produtor está cansado de tanta taxação sem nenhum retorno e não se fez de cansado e veio reivindicar, demonstrando força e união, enfatiza o Coordenador e produtor rural.