18 de Nov. de 2019 às 13:33

Uso de botox na harmonização facial: uma novidade ao seu alcance

Gazeta MT

Quando se fala em toxina botulínica, logo pensamos em estética, e de fato, a odontologia estética não só está diretamente relacionada, como está no primeiro plano dos avanços da ciência do sorriso, alcançados através dos procedimentos com o botox. Isso representa um grande passo na utilização de técnicas minimamente invasivas para reabilitação oral, tanto nos aspectos estéticos quanto funcionais.

O tratamento com a toxina botulínica é utilizada em vários casos na odontologia, como, por exemplo, nos casos de bruxismo, assimetria de sorriso, exposição gengival acentuada, dores de cabeça, enxaquecas, blefaroespasmo, distonias, roncos, restabelecimento da condição estético-funcional, para amenizar as rugas decorrentes das perdas dentárias, entre outras.

Os dentistas estão habilitados a trabalhar com a toxina botulínica e o ácido hialurônico por possuir conhecimento sobre as estruturas de cabeça e pescoço, de acordo com a Resolução do Conselho Federal de Odontologia (CFO), nº 176/2016 - (Art. 1º (§ 1º e 2º) Art. 2º e Art. 3º). A odontologia estética tem o rejuvenescimento como um de seus pilares de sustentação, as rugas na região ao redor da boca também se tornaram alvos para se combater. Por isso, não só a toxina botulínica, mas também o preenchimento facial com ácido hialurônico pode ser uma alternativa para suavizar rugas e rejuvenescer a face.

O caso do sorriso gengival, por exemplo, pode ser que todo um trabalho de excelência nos dentes perca todo seu brilho por conta da assimetria labial, ou até o volume dos lábios pode prejudicar a beleza do sorriso em uma visão mais ampla. Em ambos os casos, a toxina botulínica e o ácido hialurônico se tornou aquele acabamento que fez tanta falta para os dentistas mais exigentes com seus resultados, ou pelo menos, para os que adquiriram a visão ampla e sofisticada do sorriso jovem e belo, enxergando-o de uma ponta à outra da face.

Como o próprio nome já diz, um sorriso assimétrico é aquele onde a exposição dos dentes ao sorrir não é proporcional, ou seja, é quando um lábio abre mais de um lado que de outro, dando a sensação de "sorriso torto". A toxina botulínica é uma boa solução para o problema, ao agir equilibrando esta exposição, através do relaxamento da musculatura de um dos lados, dando harmonia e uniformidade ao sorriso.

Um dos benefícios do botox é a velocidade dos seus efeitos. As melhorias para o paciente podem ser sentidas entre 48 e 72 horas após a aplicação e o produto se estabiliza até 15 dias. O efeito do tratamento varia em cada paciente, mas estima-se que, assim como a toxina usada para fins estéticos, ela necessita de visitas semestrais ao dentista para identificar a necessidade de eventuais retoques.

Entre todas as possíveis aplicações da toxina botulínica, deixamos por último a mais conhecida: o combate às rugas. Os benefícios desta substância para o rejuvenescimento facial já são bem conhecidos, mas é importante lembrar quais são os tipos de rugas que podem ser diminuídas com a toxina botulínica: as rugas dinâmicas.

Estas rugas surgem com a contração dos músculos ligados à pele, e a sua tensão constante vai provocando o enrugamento da região. E por serem resultantes desta tensão muscular, as rugas dinâmicas são tratadas com a toxina botulínica, que age no controle deste tensionamento, evitando que o acúmulo de pele por cima dos músculos formem as rugas.

O outro tipo de envelhecimento da face é o ocasionado pelas chamadas rugas estáticas, que são sulcos na pele, e suas causas são o envelhecimento natural da pele, muitas vezes agravado pela exposição ao sol, fumo, má alimentação e falta de hidratação da pele. Para o tratamento das rugas dinâmicas, a toxina botulínica sai de cena e cede espaço ao preenchimento facial com ácido hialurônico.

Diferentemente de outros tratamentos estéticos, o uso da toxina botulínica na Odontologia é totalmente reversível, porque a substância age no organismo entre quatro e seis meses. Assim, se por algum motivo você não gostar do resultado do tratamento, é só esperar esse período passar e pronto. Não há a necessidade de se submeter a nenhum outro método mais invasivo.

Mas lembre-se: para conseguir ter todas essas vantagens no uso da toxina botulínica na odontologia precisa de um profissional capacitado e com experiência na área. Combinado? A sua saúde vem em primeiro lugar!

* Natalia Bonfim Dela Costa é cirurgiã-dentista, formada pelo Centro Universitário de Várzea Grande (Univag), especialista em Ortodontia pela Associação Brasileira de Odontologia (ABO), atualizada em Estética Dental, faz parte da equipe da Clinica Sorridents de Várzea Grande.

 

AVISO: As opiniões aqui apresentadas não correspondem com a opinião editorial deste veículo.