11 de Dez. de 2018 às 14:32

Pivetta assume coordenação de infraestrutura e educação de MT

Com a experiência de três mandatos de prefeito de Lucas do Rio Verde, futuro vice-governador assume papel estratégico na gestão

Cuiabá, MT - Rafael Costa

Antes mesmo de tomar posse, o governador eleito Mauro Mendes (DEM) decidiu que caberá ao seu companheiro de chapa na eleição, o vice-governador Otaviano (PDT) a responsabilidade pela coordenação e fiscalização das secretarias de Estado de Educação e Infraestrutura.

A declaração foi dada nesta terça-feira (11) durante entrevista ao Jornal do Meio Dia Transmitido pela TV Vila Real, reprodutora da TV Record em Mato Grosso.

A decisão de assegurar a Pivetta a coordenação e fiscalização de setores estratégicos da administração pública se deve a sua bem sucedida gestão enquanto prefeito de Lucas do Rio Verde por três mandatos, o que permitiu ao município avançar no Índice de Educação Básica (Ideb) bem como em infraestrutura, registrando um dos melhores Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil.

As secretarias de Educação e Infraestrutura, a partir de 1º de janeiro, serão administradas pelos secretários Marioneide Angélica Kliemaschewsk (Seduc) e Marcelo de Oliveira (Sinfra), conhecido como Marcelo Padeiro, respectivamente.

"Com a nossa experiência de 12 anos à frente da Prefeitura de Lucas do Rio Verde, pretendemos fazer uma educação de qualidade e obras de infraestrutura eficientes e de baixo custo. Isso vai ser essencial diante da contenção de despesas a ser adotada pela nossa gestão", declarou Pivetta.

O futuro vice-governador antecipou que a responsabilidade pela execução de obras nas unidades escolares de Mato Grosso será atribuição exclusiva da Secretaria de Infraestrutura, cabendo a pasta de educação cuidar apenas das questões pedagógicas.

 "Quem vai cuidar de manutenção e construção de novas escolas, da mudança de estrutura para que estudantes, professores e servidores tenham um ambiente digno, será a pasta de Infraestrutura. A educação vai cuidar apenas de educação e nada mais do que isso".  

Com relação ao setor de infraestrutura, Pivetta ressalta que a equipe de transição tem feito o mapeamento de todas as obras iniciadas e que estão paralisadas para o governo estabelecer as prioridades da próxima gestão. 

Diante da delicada situação financeira das contas públicas, Pivetta defende que o governo do Estado firme parcerias com a iniciativa privada para realizar investimentos para obras estratégicas.

Um dos exemplos citados foi a recuperação e duplicação de rodovias e construção da Ferrogrão, que ligará Sinop, no Norte do Mato Grosso, ao porto fluvial de Miritituba (PA), no rio Tapajós. "Mato Grosso vive na dependência do transporte rodoviário e isso traz serias consequências e uma insegurança muito grande para todo o setor produtivo do Estado", concluiu.