27 de Junho de 2018 às 09:28

Vereador de Cuiabá vai à Rússia assistir Brasil e Servia “a serviço do mandato”

Gazeta MT

O vereador cuiabano Renivaldo Nascimento -PSDB já está na Rússia e fez questão de compartilhar a informação com amigos em seu aplicativo de mensagens de celular. Vai assistir à partida de futebol entre Brasil e Servia, nesta quarta-feira, pela última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo. A informação foi revelada pelo jornal Gazeta Digital.

Curiosa foi a justificativa do parlamentar, segundo a reportagem, pela ausência na sessão ordinária de terça-feira. Segundo o tucano, a viagem seria a "serviço do mandato".

"Boa tarde pessoal, comunico a todos que estarei fora na próxima semana, estarei indo assistir o jogo do Brasil e Sérvia. ABS [abraços] a todos e comportem-se", diz a mensagem enviada pelo vereador a amigos via aplicativo.

Os registros da viagem à Rússia são encontrados no perfil da esposa de Renivaldo, Silvia Lino, na rede social Instagram. Além de uma foto do vereador em Moscou, foi publicada uma foto do casal em um hotel em Milão, na Itália.

Em conversa com nossa reportagem, um assessor do vereador confirmou que Renivaldo está na Rússia e que retornará no próximo dia 5 de julho. A identificação do servidor será preservada para evitar possível retaliação.

Desconto

De acordo com a legislação interna da Câmara de Cuiabá, o vereador que não comparecer às sessões ou, comparecendo, não participar da votação "terá descontado para cada ausência 1/8 da sua remuneração, caso não apresente justificativa no prazo de 24 (vinte e quatro) horas, contato do encerramento da sessão".

Com um salário base de aproximadamente R$ 15 mil, o percentual descontado equivale a R$ 1.878 por falta não justificada em sessão plenária. Como Renivaldo só retorna no início do mês que vem, o desconto no salário de junho pode ultrapassar os R$ 3,7 mil, já que as sessões no Parlamento da Capital ocorrem sempre às terças e quintas-feiras.

Ainda de acordo com o Regimento Interno do Legislativo, os únicos casos em que as faltas não serão descontadas ocorrem quando o vereador "estiver fora da Câmara a serviço desta, em Comissão constituída na forma regimental; e a serviço do mandato".