12 de Ago. de 2019 às 09:00

Presidente da AMM cobra que TCE seja conivente com erros de prefeitos

Gazeta MT

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga, fez uma firmação no mínimo controversa na semana passada, ao cobrar que o Tribunal de Contas do Estado (TCE), utilize os mesmos "critérios" utilizados para o julgamento das contas do ex-governador Pedro Taques (PSDB), que receberam parecer favorável da Corte de Contas, apesar de conter inúmeras irregularidades.

Ao invés de se indignar com a decisão, como bem o fez o atual governador Mauro Mendes (DEM), Fraga preferiu cobrar que o TCE cometa os mesmos erros quando for julgar contas de prefeitos do estado. "Não estou querendo dizer que o TCE deveria ter reprovado as contas do ex-governador Taques e de outros governadores, que tiveram algumas irregularidades, mas o que esperamos é que o tratamento aos municípios, seja o mesmo utilizado nas contas do estado", afirmou o presidente da AMM.

Para os membros do TCE, o ex-governador colocou a culpa de seus erros e irregularidades cometidas, algumas graves e outras insanáveis, à crise econômica que o país passou, se eximindo de seus erros e terceirizando os motivos de seu fracasso como gestor.

Ao pedir que o TCE aja com isonomia e julgue os casos sempre usando os mesmos critérios, o texto da lei, o presidente da entidade que representa os prefeitos das cidades do estado está certo, certíssimo, mas ao cobrar que o órgão "passe pano" para os erros dos gestores municipais, ele está errado, e muito!

É claro que a decisão do TCE de aprovar as contas de Taques, mesmo com tantos erros e irregularidades, é um erro crasso da Corte de Contas, e isso tem que ser repudiado por todos os cidadãos conscientes do estado, mas daí a cobrar que os erros dos prefeitos sejam perdoados é algo tão errado quanto o erro do TCE.

O Buxixo vai ficar de olho...