20 de Dez. de 2017 às 07:00

Médicos contratados começarão a trabalhar em penitenciárias nas próximas semanas

Os médicos vão trabalhar nas penitenciárias de Cuiabá, Rondonópolis, Água e Sinop; e no Centro de Detenção de Juína.

Gazeta MT

Os novos médicos que atuarão nas cinco maiores unidades prisionais estaduais se reuniram nesta terça-feira (19.12) com o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Fausto Freitas, e equipe do Sistema Penitenciário. 

O reforço dos profissionais foi possível graças a uma parceria da Sejudh com a Secretaria de Estado de Saúde que conduziu o processo seletivo e será responsável pela contratação dos médicos. A medida conta com o apoio da Justiça que autorizou o governo a realizar a contratação temporária em caráter de urgência. Os médicos vão trabalhar nas penitenciárias de Cuiabá, Rondonópolis, Água e Sinop; e no Centro de Detenção de Juína.

O secretário Fausto Freitas deu boas vindas aos profissionais e os tranquilizou quanto à segurança de trabalho nas unidades. "Os reclusos necessitam do atendimento e sabem da importância de ter um profissional dentro das unidades". 

A médica Raquel Batista já atuou em unidades prisionais e destaca o respeito que recebeu dos reeducandos. "Todos nos respeitam e não tive nenhum problema durante a execução do trabalho". 

O secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Flores, esclarece que a nova contratação suprirá a necessidade nas unidades prisionais com maior população e reforçará o quadro técnico em outras, a exemplo da Penitenciária Central do Estado, maior unidade do Sistema Penitenciário de Mato Grosso, e da penitenciária de Rondonópolis. 

A secretária-executiva de Saúde, Fátima Ticianel pontua a parceria da SES no processo de contratação. "Além de atender a demanda da Sejudh também guarda afinidade com a responsabilidade do Sistema Único de Saúde, que é o de prestar a assistência à saúde de todos, indistintamente". 

Os novos médicos começarão a atuar nas unidades penitenciárias nas próximas semanas.