12 de Fev. de 2018 às 13:37

Mais municípios do Estado aderem ao Internet Para Todos

Rondonópolis foi um dos primeiros a conhecer programa federal que visa aprimorar comunicação

Gazeta MT

No último dia de visita a municípios mato-grossenses para informar sobre como funcionará o programa 'Internet para Todos', o vice-governador Carlos Fávaro obteve a confirmação de que mais três cidades irão aderir ao programa: Sinop, Cláudia e União do Sul. As reuniões ocorreram na última sexta-feira (09) e, além dos prefeitos, também participaram deputados estaduais, gestores públicos, empresários, vereadores e população local.

Fávaro fez questão de ressaltar que a prioridade do programa será o atendimento aos locais onde não existe o acesso à internet ou em que haja precariedade no serviço. "Um estado continental como Mato Grosso sofre muito com a carência nessa área e nos dias atuais a internet não é luxo, é uma necessidade. Por isso, a primeira fase do programa começará onde não tem internet, vamos buscar municípios, distritos e comunidades que realmente necessitam desse serviço", disse.

Rondonópolis

No início do mês, o ex-deputado federal por Mato Grosso e atual assessor do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e Comunicações -MCTI, Tampinha -PSD, ofereceu ao prefeito José Carlos do Pátio -SD adesão ao programa federal Internet Para Todos. Cabe ao município protocolar formalmente interesse ao órgão do Governo.

A Pasta é comandada atualmente pelo ministro Gilberto Kassab. O programa carece de habilitação dos municípios desde o lançamento do primeiro satélite de banda larga nacional (o Brasil, ainda hoje, utiliza tecnologia estrangeira), em maio de 2017.

A banda larga do programa vem do satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas, fruto de um investimento de R$ 3 milhões do governo federal. A partir da formalização do interesse dos municípios, um convênio firmado junto ao MCTI possibilita que a Telebrás forneça antenas redistribuidoras de sinal.

Boa parte do estado de Mato Grosso não possui conectividade, em especial nas zonas rurais Estado a dentro. "É uma realidade, sair de Cuiabá a Rondonópolis e no caminho ficar sem internet, sem comunicação. Em outros cantos de Mato Grosso também é assim. Queremos justamente isso, levar comunicação e sinal de internet de baixo custo à população", ressalta Tampinha. Em Rondonópolis, a primeira ação, caso firmado o convênio, será voltada à zona rural.

O Internet Para Todos possui, ainda, convênio junto às Forças Armadas, e destina melhorias à para a Saúde e Educação

Polo Tecnológico

Junto a Tampinha, Pátio se comprometeu protocolar o interesse do município pelo programa federal. "Estamos caminhando muito na área da tecnologia. Ano passado a realização da Feciti (feira do segmento promovida no município) foi um sucesso. Temos jovens que são verdadeiros talentos neste ramo, estudantes convidados à Rússia para mostrar os conhecimentos. Recentemente ganhamos mais estrutura com os novos prédios do Senai, Secitec. Avançamos muito", analisou.

Rondonópolis estudará, ainda, unir a adesão ao programa com o já implantado prontuário eletrônico nas unidades de Saúde, hoje alimentado por fibra ótica e com custo significativo.